quinta-feira, 8 de abril de 2010

Do Aprendizado

E então, voou tão alto
Que suas asas quebraram
E foi ao chão...
E ao pisar no chão
As asas pesavam-lhe a alma
Sentiu saudade do ar
da liberdade calma.

Voar era ainda preciso
Porém não mais agora
Deixou de ser narciso
Tudo tem a sua hora.

(Bernardete Ribeiro - 2008)

Um comentário:

  1. Nossa professora , esse foi bom , relatou a verdade !

    ResponderExcluir